terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Terra sem Ninguém.





Essa terra de dentro chora tanto pelo que há lá fora. Aonde todos habitam sem habitar ninguém, aonde todos se importam e fingem que vêem.
  Só depois, quando aprendemos a ouvir e enxergar, é que percebemos o quanto chove lá fora. O quando dói aqui dentro, e que o sol infelizmente não nasce para todos!
 Aprendemos a não olhar só para dentro, mas olhar ao nosso redor. A chorar e revolta-se pelo certo, a calar-se e ouvir a outra parte e entregarmos nossa terra sem dono a Ele.

 Um dia descobrimos que sozinhos não conseguimos melhorar as coisas ou "salvar o mundo". Descobrimos que "super heróis não existem", e todos podem, de uma certa forma, se machucar.
  Descobrimos que são nas coisas simples que encontramos a felicidade e que nossa vitória maior não foi a nossa conquista, mas sim a nossa persistência e coragem. Que uma de nossas maiores virtudes é lutar pelo que acreditamos e achamos ser correto até o fim.

 O destino foi criado por pessoas que não sabem viver, podemos mudar nossas vidas, escrever nossa história, concertar o tempo perdido e arrumar erros passados.
 Devemos sempre acreditar que um dia tudo irá melhorar, mas além disso, devemos colaborar para que essa mudança aconteça.

 Um dia aprendemos que devemos abrir os olhos...

... E eu, eu comecei a abrir os meus...




Bianca Banfi, 2011.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário